Editor que publicou charge de Maomé vive sob escolta policial

Editor que publicou charge de Maomé vive sob escolta policial

Publicidade

O editor da revista satírica francesa "Charlie Hebdo", Charbonnier, recebeu ameaças de morte e hoje vive sob escolta policial, após publicar uma charge de Maomé na capa da edição há duas semanas. Mas ele não se importa, e diz que não liga "para o que os fascistas estão pensando", em reportagem de Diogo Bercito publicada na edição de hoje da Folha.

A íntegra está disponível para assinantes do jornal e do UOL (empresa controlada pelo Grupo Folha, que edita a Folha).

A polêmica começou quando publicação trouxe um aviso na capa de que teria sido editada pelo profeta Maomé, acompanhado de uma ilustração do mesmo, e prometia cem chibatadas a quem não achasse graça.

Para o islamismo, retratar o profeta é um tabu. Como resposta, a redação da revista foi bombardeada.

O caso faz lembrar episódio semelhante em 2006, quando o jornal dinamarquês "Jylland-Posten" foi alvo de ameaças após retratar charges de Maomé e despertou protestos em diversos países islâmicos.

Alexander Klein/France Presse

Editor da "Charlie Hebdo" mostra capa com charge de Maomé; ao fundo, redação da revista que foi bombardeada

A convite da Folha, o artista inglês David Ziggy Greene, que desenha para a "Charlie Hebdo", ilustrou o editor Charbonnier em charge publicada hoje do jornal.

FONTE: http://www1.folha.uol.com.br/mundo/1007229-editor-que-publicou-charge-de-maome-vive-sob-escolta-policial.shtml

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: