Empresa que importou material hospitalar é multada em R$ 6 milhões

Superintendência do Ibama acusa dono da companhia de crime ambiental.
Transportadora responsável também recebeu multa de R$ 2 milhões.

Do G1 PE

 
 
 
Lixo hospitalar apreendido em contêiner em Suape
(Foto: Divulgação / Receita Federal)

O dono da empresa responsável pela importação de material que seria lixo hospitalar, em Pernambuco, foi multado em R$ 6 milhões pelo Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama). Cada unidade da companhia – nas cidades de Caruaru, Toritama e Santa Cruz do Capibaribe – recebeu uma multa de R$ 2 milhões, por importar produtos considerados perigosos à saúde humana e ao meio ambiente.

 

De acordo com a superintedente do Ibama em Pernambuco, Ana Paula Pontes, o ideal é que o material encontrado nos estabelecimentos multados – seis contêiners, totalizando 25 toneladas –  e que as 46 toneladas apreendidas no Porto de Suape sejam devolvidos para os Estados Unidos. O processo está sendo viabilizado por meio de uma articulação entre o Itamaraty, Ministério do Meio Ambiente, Ministério das Relações Exteriores e governo de Pernambuco, ainda segundo o Ibama.

” A prioridade é para que se possa devolver  esse lixo. Em último caso, ele deve incinerado, com os custos arcados pela empresa responsável pela importação. Mas essa é uma questão que está sendo discutida entre o governo federal, governo do estado e o governo americano”, afirmou a superintendente. 

Gilberto Lima, advogado do dono das empresas multadas, considera precipitada a ação do Ibama e informou que o cliente irá recorrer da decisão. “Juridicamente falando, o Ibama precipitou-se , pois ele não é perito, e a perícia está sendo realizada pelo Instituto de Criminalistica”, afirmou.

A Aliança Navegação e Logística LTDA, empresa que realizou o transporte do material, também foi multada em R$ 2 milhões. A Hambug Süd, multinacional que é dona da companhia, informou por meio de nota que ficou surpresa ao receber a multa do Ibama, pois a responsabilidade por verificar o conteúdo declarado pelos importadores e exportadores cabe às autoridades de cada país, em especial à autoridade alfandegária.

A nota também informa que a empresa, pelo menos inicialmente, não vai recorrer da multa e continuará à disposição das autoridades para o esclarecimento do caso e para evitar futuros acontecimentos semelhantes.

FONTE: http://g1.globo.com/pernambuco/noticia/2011/10/em-pe-empresa-responsavel-por-importacao-de-lixo-e-multada.html

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: