Empresário carioca investe na produção sustentável de sucos de frutas

Marca de bebidas ganha espaço nos mercados de SP, RJ, MG, SC e RS

Por Juliana Bacci
 

Após uma jornada intensa de trabalho no mercado financeiro, Marcos Leta Leoni frequentava a casa de sucos BB Lanches, localizada no bairro do Leblon, no Rio de Janeiro, para esfriar a cabeça. Em 2006, o administrador de empresas enxergou nesses momentos de relaxamento uma oportunidade para mudar de vida. Pediu demissão do emprego, aposentou suas gravatas e paletós, fez as malas e caiu no mundo para pesquisar tecnologias que pudessem contribuir com o negócio que planejava iniciar.

Da Austrália aos Estados Unidos, ele colecionou técnicas e metodologias que impulsionaram a criação de sua empresa. Após dois meses de viagem, em 2007, nasceu a Do Bem, uma fábrica de sucos 100% naturais, sem conservantes, que mistura produção tecnológica com artesanal e inovação em embalagens bem-humoradas, com personagens.

As frutas utilizadas pela empresa são cultivadas e processadas em fazendas no interior de São Paulo, enquanto o escritório administrativo da marca fica no Rio de Janeiro. “Se ficássemos totalmente longe das praias cariocas, a Do Bem perderia sua essência”, afirma Leoni, que defende a relação de sua empresa com a natureza.

Editora Globo

No destaque, o empresário Marcos Leta Leoni, fundador da Do Bem. Fotos: Divulgação

No cardápio da Do Bem estão bebidas nos sabores laranja, limão, uva, chá mate com limão e água de coco. As caixinhas já são vendidas em lojas e supermercados de São Paulo, Minas Gerais, Rio de Janeiro e Santa Catarina. A marca emprega, direta e indiretamente, 70 colaboradores. Entre eles, estão amigos de infância e dos tempos da faculdade de seu fundador. “Defendo mais um conceito de família do que de empresa”, diz o empreendedor de 28 anos.

Para diminuir o impacto ambiental que a produção da Do Bem acarretaria, Leoni contratou profissionais da Cantor CO2, empresa pioneira em estudos sobre mudanças climáticas no Brasil, para calcular a liberação de gases tóxicos em cada etapa de produção das caixinhas de suco, do envasamento ao transporte. A partir daí, a empresa adotou medidas para proteger o ambiente, como trocar as antigas embalagens dos sucos por caixinhas feitas com papel de reflorestamento, totalmente recicláveis.

Ainda neste ano, a Do Bem colocará no mercado mais quatro sabores de bebidas e deverá também ganhar adeptos no Rio Grande do Sul. Enquanto isso, Leoni segue estudando alternativas de espalhar por aí o lema que, há quatro anos, abriu oportunidades para seu empreendimento: “Uma casa de sucos dentro de embalagens legais”.

FONTE: http://revistapegn.globo.com/Revista/Common/0,,EMI253964-17180,00-EMPRESARIO+CARIOCA+INVESTE+NA+PRODUCAO+SUSTENTAVEL+DE+SUCOS+DE+FRUTAS.html

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: