Aeromóvel deve operar a partir de janeiro

Construção do trecho de 998 metros do Trensurb ao aeroporto Salgado Filho começa nesta semana

Patrícia Comunello

TRENSURB/DIVULGAÇÃO/JC

Ligação do Trensurb com o terminal 1 do aeroporto Salgado Filho terá extensão de 998 metros

As obras para implantar o aeromóvel, conectando a estação do Trensurb com o Aeroporto Internacional Salgado Filho, começarão nos próximos dias. A intenção era ter iniciado os trabalhos na semana passada, mas somente na quarta-feira a Secretaria Municipal de Meio Ambiente de Porto Alegre emitiu a licença de instalação. O meio de transporte rápido sobre trilhos em elevada, que terá extensão de 998 metros, é um dos projetos incluídos no pacote de preparativos para a Copa do Mundo de 2014 e envolve investimentos de R$ 29,8 milhões. Será o primeiro transporte da tecnologia desenvolvida pela gaúcha Coester no País e hoje operada pela Aeromóvel Brasil. A empresa implantou o sistema em Jacarta, na Indonésia. Na Capital, há um protótipo próximo à Usina do Gasômetro.

A direção da Trensurb não espera mudança no cronograma devido ao adiamento. O diretor-presidente da estatal de trem urbano, Humberto Kasper, observa que a meta é colocar em operação o novo transporte em janeiro de 2012. A expectativa é de fluxo diário de 7 mil passageiros, que pode ser ainda maior devido ao aumento da demanda por voos. Os usuários pagarão apenas o bilhete para usar o metrô. A conexão se dará com o terminal 1 do aeroporto. Quando o aeromóvel foi projetado, o terminal 2 não havia sido reativado. A direção da Infraero deve fazer estudos para criar uma ligação interna, mas não há previsão de prazo para implantação. O diretor do Salgado Filho, Jorge Herdina, adianta que a intenção é instalar ligação com as demais áreas a serem criadas, como terminal de cargas. A movimentação entre os dois terminais é feita hoje por ônibus.

“Será uma implantação rápida. Os pilares já estão fabricados e as vigas estão em produção na sede da empresa vencedora da licitação”, explica Kasper. A Premold, com sede em Sapucaia do Sul, instalará o canteiro de obras e operará na montagem da elevada até novembro. Somente de pilares serão 40, e vigas, entre 45 e 50, algumas com 80 toneladas. Diego Abs, coordenador de engenharia da Aeromóvel Brasil, espera que os dois veículos, com capacidade para 150 e 300 passageiros e que estão sendo fabricados pela T’Trans, do Rio de Janeiro, sejam entregues em outubro, para testes do sistema.

A empresa gaúcha desenvolveu a tecnologia e é responsável pela fiscalização da construção dos trens e da elevada, além de integrar os sistemas, e receberá R$ 17,4 milhões, a maior fatia do investimento. O transporte também dará a largada na formulação de normas técnicas, que vêm sendo elaboradas em parceria com a Pucrs e Ufrgs. A Associção Brasileira de Normas Técnicas (ABNT) fará consulta pública até agosto para avançar na aprovação das regras. “Não é obrigatório ter as normas para o veículo funcionar”, explica Abs. As duas estações de embarque e desembarque e a área interna dos veículos terão monitores com horários e situações dos voos operados no terminal.

Metrô poderá ter mais uma estação em Novo Hamburgo

A expansão do Trensurb até Novo Hamburgo pode ganhar uma nova estação. A Sala de Situação do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), uma espécie de comitê de acompanhamento e gestão das obras, poderá decidir se a Estação Industrial, segunda em Novo Hamburgo, após São Leopoldo, será incluída no atual projeto (a previsão inicial é de que somente as bases ficarão prontas, mas não a edificação completa). No final da semana passada, o presidente da empresa de trens urbanos, Humberto Kasper, foi a Brasília para reforçar o pleito gaúcho.

O engenheiro Lino Fantuzzi, gestor do contrato das obras de expansão da Trensurb, informou que a quinta estação deve agregar mais 6 mil passageiros. O total de estações implica 30 mil a 40 mil usuários. Além da conclusão da estrutura, o pedido de suplementação de verbas, que chega a R$ 172 milhões, abrange melhorias viárias e em arroios para evitar alagamentos. “A expectativa é de que seja autorizada a mudança”, aposta o engenheiro Fantuzzi.

As obras já alcançaram 80,15% do cronograma de construção. Se não houver ajustes, ela será finalizada até fevereiro de 2012. Com mais intervenções, a conclusão será em dezembro do próximo ano. As duas primeiras estações – Rio dos Sinos (em São Leopoldo) e Liberdade (Novo Hamburgo) – devem ser inauguradas até setembro deste ano. O investimento atual é de R$ 691 milhões

Fonte: http://jcrs.uol.com.br/site/noticia.php?codn=65411

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: