Azaleia fecha fábrica em Parobé e demite 800 funcionários

Quando uma situação como esta acontece, não é apenas um impacto econômico. Quem já ouviu falar da fábrica da Azaléia no RS e de sua história na área calçadista, lembra-se da empresa como um grande îcone empresarial brasileiro, incluindo sua história no comércio exterior . Uma das primeiras empresas a realizar estratégias de negócios internacionais de forma consolidada. Veja…

Empresa encerra atividades na unidade instalada no RS há mais de 50 anos

A fábrica cinquentenária da Azaleia no Rio Grande do Sul encerrou a produção em Parobé, no Vale do Sinos. O fechamento da unidade resultou na demissão de 800 funcionários. A informação foi confirmada por nota divulgada pela companhia na tarde desta segunda-feira. 

A concorrência com os calçados importados está cada vez maior. Foi uma medida absolutamente necessária por questões de competitividade — justitificou o presidente da Vulcabras/Azaleia, Milton Cardoso, que também presidente a Associação Brasileira das Indústrias de Calçados (Abicalçados).
Conforme Cardoso, a decisão de fechar a unidade gaúcha foi tomada pela mesma ser a menor em termos de volume de produção. Com o fechamento, segundo a Azaleia, haverá uma redução de 8 mil pares por dia na capacidade total de produção da empresa.

Atualmente a empresa tem 44 mil funcionários em quatro unidades instaladas no Nordeste e na Argentina.
— Reduzir empregos é sempre uma medida penosa, porém necessária. Na atual conjuntura econômica brasileira os setores intensivos em mão de obra (entre eles a indústria de calçados) têm sido obrigados a realizar ajustes em função de vários fatores adversos que já foram extensivamente diagnosticados, mas que seguem intocados pela política econômica e, incompreensivelmente, com perspectivas cada vez mais claras de consolidação — informa a empresa em nota.

A Azaleia argumenta que os ajustes de produtividade que “poderiam ser feitos com ‘maior produção com os mesmos meios’ têm que ser feitos na base de ‘mesma produção com menores meios”.
De acordo com a companhia, essa situação levou a empresa a acelerar as reduções de custos “para a velocidade determinada pelo avanço das variáveis externas à companhia”.

Pelos próximos três meses, os benefícios de cesta de alimentos, assistência médica e creche para crianças continuarão a ser concedidos para os funcionários demitidos, segundo a empresa.

ZH DINHEIRO

 Fonte:  http://www.clicrbs.com.br/especial/rs/zhdinheiro/19,0,3303904,Azaleia-demite-800-funcionarios-de-fabrica-em-Parobe.html

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: