ARTIGO – RECOMEÇANDO E RECONHECENDO

Após alguns dias descansando, estamos recomeçando às atividades acadêmicas. Logicamente, mesmo estando off line na escrita e divulgação das reportagens no blog, é impossível não reconhecer…  a tudo que tem acontecido à nossa volta.Tivemos a posse de nossa presidente Dilma Rousseff, com toda sua nova – ou talvez nem tanto – equipe de apoio. Também empossado nosso palhaço “Tiririca”, que apesar de um salário que chega a milhares de reais, ainda não sabe muito bem o que pode fazer na câmara. Ah, a história ainda recém começou, ontem saiu na mídia que ele se enganou com os botões, e seu voto foi no salário mínimo de R$ 600,00, ao invés da recomendação de seu partido, para votar em R$ 545,00.  Enganou-se?!Percebemos a avalanche das “compras coletivas” e nossa fome animal de consumo, por isso, recebemos enxurradas de emails – que aceitamos, pois sempre esperamos aproveitar alguma pechincha – com ofertas de balanceamento e geometria das rodas com 85% de desconto, depilação não-sei-onde mega hiper plus clareadora, ou pizza de ½ metro, camarotes no carnaval, cabelos com escova não-sei-o-quê progressiva, e tudo mais que o dinheiro pode comprar – geralmente, nestes casos, com um bom desconto, nos convencendo através de algumas frases até engraçadinhas falando em nadar nos bons preços, “cardumes” famintos, como se estivéssemos todos na mesma lagoa ou mar aberto. Nomes como Peixe Urbano, Grupon, Macaco Roxo… Criatividade não falta, mas por quanto tempo? Mas é tendência de consumo, não podemos fechar os olhos para isto, se não como compradores, mas sim, como empresários, é hora de divulgar pois está rendendo excelentes lucros.

A balança comercial brasileira tem se mostrado positiva, apesar da baixa expressividade das exportações, sobretudo nos setores de manufaturados. O governo decidiu fixar uma meta de venda para o exterior de US$ 228 bilhões para este ano, representando um crescimento de 13% em relação a 2010. Enquanto isso, as importações continuam flutuando em nossa economia. Torna-se necessário galgar projetos que auxiliem na expansão da internacionalização das empresas de forma prática e contínua. As barreiras comerciais ainda parecem borbulhar na economia, mas é a melhor solução? Proteger ou fomentar a indústria para ela mesmo encontre seu caminho frente às grandes concorrências globais? Até nosso hermano Paraguai, cresce num ritmo rápido das últimas três décadas, graças à sua produção de soja.

Já se vendem mais notebooks que desktops, segundo a Anatel, já são 202,94 e  somos “só” pouco mais de 190 milhões de habitantes, e estamos envelhecendo. Existe um plano de popularização da banda larga, que fomentará o consumo. Sem contar na inquietação com os preparativos para a Copa de 2014, há rumores de que já estamos 2 anos atrasados… Já virou correria.Tudo Isto influencia diretamente na cultura da população e a forma como ela vê o mundo. O que é local é influenciado pelo global, e ficamos felizes com isto, será?

 Neste sentido, uma recente demonstração contemporânea de que a união faz a força – ou pelo menos faz barulho e chama a atenção – ocorreu com a população egípcia: o final de 30 anos de poder centralizado em 18 dias. Hoje, já estarão comemorando uma  semana da renúncia do agora ex-presidente Mubarak. Mas como fica a relação internacional de uma das melhores economias do oriente médio, uma zona rica em petróleo, mas pobre em paz? Já há efeitos parecidos há uma tempestade de areia na Líbia, Barheim, Iêmen e Iraque. Afinal, vemos tudo pelas redes sociais, e internet, on line, pois comemoramos em 2011 o final da primeira década 100% digital.

Falando em cultura e mídia, um excelente programa de televisão – o que tem sido raro –  tem  sido apresentado nas terças à noite na TV Bandeirantes, chama-se “O mundo segundo os brasileiros”, eu recomendo. Mostra como as pessoas, digamos assim, expatriadas pela vida profissional ou pela opção pessoal, vive a cultura de outros países, e a relação em “ser estrangeiro”. O primeiro episódio mostrou brasileiros que vivem em Jerusalém, no mínimo incrível o quanto as raízes culturais são vivas nesta região,  torna-se válido uma zapeada no Youtube… já foram também para Tóquio, Roma, Lisboa…

Enfim, novidades mil , apesar de só vermos carnaval e propagandas de cerveja na televisão. Apesar que até escolas de samba tiveram seus desfiles “queimados” na famosa cidade do samba, diga-se de passagem, no RJ, nossa sede da Copa. Gostos à parte, esta manifestação popular propagandista do Brasil no exterior, tem em sua essência o trabalho duro de uma comunidade que realmente se dedica a isso, e seu trabalho de um ano, virar pó antes da hora, é no mínimo estarrecedor. Mas se dá para tirar um exemplo, nos faz lembrar: recomeçar sempre é preciso!

Novos votos de um ótimo 2011 .Em breve, notícias serão postadas!

Abraços,André Viana 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: